Image Map
Além de Palavras, Sentimentos

E já fazem 142 sábados...

                        
Recomendo que escute a música de Janeiro à Janeiro enquanto lê! Vídeo no fim do texto!

Hoje, 10 de dezembro de 2016, o 142º sábado que passo sem você. Já são mais sábados do que passamos juntos. Talvez se um dia você ler isso ache estranho eu saber a quantidade. Mas não, eu não venho contando cada um desde que você se foi. Existiram sábados maravilhosos no meio desses 142, mas hoje... hoje foi mais um sábado triste e eu me peguei pensando em você e em o quanto eu ficaria feliz em te ver hoje. Me peguei lembrando de como aqueles 79 sábados foram lindos.

Não, eu não acho que tudo foi perfeito, eu sei bem o quanto chorei, e as páginas desse blog podem provar isso. Mas a ausência de mais páginas nesse blog mostram o que sua ausência fez comigo. Quando você se foi de vez, toda minha inspiração foi junto. Então, sem você aqui eu tive mais lágrimas do que em todo restante da minha vida. Não, nem todas foram por você, mas eu queria que tivesse sido as suas mãos a seca-las. Sem você aqui, eu perdi um pedaço de mim, meu sorriso que era tão feliz contigo, mudou... mudou completamente. Quem olha minhas fotos pode vê que eu continuo sorrindo, mas não como antes. Sim, durante mais ou menos 80 sábados outro alguém me fez sorrir, mas não como você. Não o mesmo sorriso. Até foi especial, uma história linda, mas não a nossa, e talvez por isso, ela também acabou. Sem você aqui, eu me perdi dentro de mim. Eu virei outra pessoa, eu me tornei alguém que nem eu mesma conheço.

E se você estivesse aqui? Será que esse 221º teria sido assim tão triste?  Será que eu ia tá aqui, sozinha, chorando, ouvindo todas as músicas que me fazem lembrar você? Eu não posso afirmar com certeza, afinal também existiram lágrimas com você aqui, mas eu acho que não! Pelo menos, não dessa maneira, não com o nó que tem agora na minha garganta. Esse enjoo que não me larga cada vez que leio seu nome, que ouço 'De janeiro à Janeiro' ou qualquer outra música na voz de Nando Reis ou de Fernando Anitelli. E esse foi outro pedaço de mim que você levou consigo. Parei de ouvir certas músicas, as que eu mais amava, inclusive. Parei de assistir certos filmes, até por que com o nome que você tem, parece que batizaram metade dos personagens de filmes que tentei assistir depois do fim. E pasme, eu parei de ler. Sim, existem livros de Nichollas intocados guardados aqui. Assim cmo vários outros que se tornaram impossíveis de ler sem pensar em quantos eu ganhei de você e o quanto eu queria que aquelas histórias fossem nossas.

Talvez, a essa altura você ache que eu estou exagerando, mas essa sempre fui eu né!? A que gritava, pirava e fazia tempestade em copo d'água. A hipérbole humana. Mas eu não era exagerada só por fora, só na aparência, só nas loucuras.. eu sempre fui essa hipérbole principalmente no que eu sentia por você. Na verdade, talvez essa tenha sido a minha maior loucura. O meu maior exagero. O que me trouxe até onde estou hoje. Seja isso bom ou ruim!

Eu não sei se hoje eu posso dizer que te amo, mas eu sei que ficou um vazio no lugar onde você antes morava. Por mais que seja uma loucura, eu acho que eu precisaria que tudo acontecesse novamente pra descartar a hipótese de ainda darmos certo. Eu não admito pras pessoas, eu não admito nem pra mim mesma, talvez essa seja a única vez que eu faça isso, mas eu acho que se você resolvesse que é isso que você quer, eu corresse pra você ainda hoje. Mesmo sabendo de todas as impossibilidades, de todas as nossas diferenças, mesmo sabendo que não, o universo não conspira ao nosso favor, nem nunca conspirou. Eu conspiro, eu sempre conspirei, até me fiz acreditar durante muito tempo que o universo conspirava, mesmo todo mundo ao meu redor dizendo o contrário. Eu lutaria, e me faria acreditar, nos faria acreditar nisso novamente. Quem sabe dessa vez não desse certo? Quem sabe eu não fosse mais forte e mais bem sucedida nessa tentativa? Só precisava de uma chance,

Assim como a Pitty falou, eu até procurei em outros timbres e em outros risos, mas não deu né.. Me desculpa por isso! Mas a vida é assim mesmo! Espero que essa abstinência uma hora passe! Por que não dá mais pra viver correndo e fugindo, pra não me entregar às loucuras que me levam até você e me fazem esquecer que eu não posso chorar!*

*Trecho de De Janeiro à Janeiro - Roberta Campos feat. Nando Reis

O que eu preciso?


Ainda que eu sinta que vou acabar sendo sufocada por essa minha vontade de não fazer ninguém sofrer, por essa vontade de ficar quieta, sozinha e em silêncio. Embora eu sinta que qualquer hora dessa meu coração vá sair pela boca enquanto eu tento sufocar as palavras que ele insiste para que eu grite. Embora eu saiba que tudo que eu tô falando é bastante controverso, eu sei que é isso que eu tô sentindo. Um monte de controvérsias dentro de mim.

Dentro de mim existe um abismo, que me puxa e tenta me levar cada vez mais fundo, mas dentro de mim também existe um Espírito que me chama, que quer me levar cada vez mais alto. Meu coração salta no abismo enquanto minha alma clama pelo Espírito.

Pode parecer loucura. Mas muitas vezes é isso que tenho sentido, que estou ficando louca, virando prisioneira de mim mesma. Tenho me trancado a sete chaves e nem eu sei mais como me abrir, nem eu mesma sei retirar tudo aquilo que não quero aqui de dentro de mim. Os sentimentos não querem sair, os pensamentos já não podem entrar, pela minha cabeça ficam a vagar.

Até do barulho deixei de gostar. Não consigo ir a um show e ficar feliz por que estou ali, por que está tudo muito alto. Por muitas vezes, eu, louca por música, tenho preferido o silêncio, se é que assim posso chamar quando não a nada que faça mais barulho que a minha própria mente. Não consigo conciliar barulhos externos com o que se passa dentro de mim, por isso hoje o melhor lugar para se estar é no silêncio do meu quarto, apenas com o barulho da minha mente.

Sei que uma hora isso vai ter que passar, ou acabar, depende de como se queira encarar. Sei que uma hora minha mente vai ter que calar, meu coração vai se acalma, essas tempestade vai ter que acabar.

Preciso de colo, preciso chorar, preciso falar, preciso calar, preciso me aquietar, preciso confiar, preciso me acalmar, preciso me desesperar, preciso de tantas coisas controvérsias, preciso de mim, preciso de Deus em mim.




Não chore, meu amor


Talvez você não entenda o fato de eu não estar mais do teu lado mesmo com todo esse amor aqui dentro. Talvez você não entenda o por que de eu ter soltado sua mão, o porque de não ficar como eu sempre quis.
E pra falar a verdade nem eu entendo direito. Mas sei que um dia iremos entender. Sei que todas as coisas cooperam para o nosso bem.

Hoje eu quero te pedir que não chore. Eu nunca soube se eu merecia teus lindos sorrisos, mas tuas lágrimas estou certa de que não mereço. Quero poder sempre ver esse sorriso que sempre me encantou, não quero ver a tristeza no fundo dos teus olhos ou no final do teu sorriso. Tudo que eu peço é que fique bem.

Voltar pra cá talvez não valha a pena, sabe!? Desde que você se foi, aqui nada existe. Ficou um vazio, um mundo triste. E a última coisa que quero é que esse mundo acabe se transformando em seu também. A última coisa que quero é te ver mal. Tudo que peço é que fique bem.

Quem sabe em um caminho ou outro a gente se esbarre, a gente se cruze não sei. Mas é pelo que tenho orado dia e noite. Mas também não vou me pedir que me espere, não posso garantir que volto logo. Eu me perdi no caminho, vou tentar encontra-lo novamente, mas não sei qual o caminho certo. Mas vou buscá-lo, pois dele depende a minha felicidade. Afinal, há mil formar para sorri, mas só uma para ser feliz. Mas novamente eu te peço, fica bem.

E nos meus sonhos eu tinha reaprendido a voar, e estava ali voando ao teu lado. Acordei. Cai. Dizem que quanto maior a altura pior a queda, e é exatamente assim. Mas eu quero te pedir que alce voo. Voe o mais alto que puder. Eu vou ficar aqui em baixo admirando, até que você fuja da minha visão. Eu sei que você consegue. Você sempre foi mais livre, mais corajoso. Vai lá. Só não esquece que tudo que eu peço é que fique bem.

Sem você aqui


E eu ainda nem acredito que te vi. Desde o momento que eu percebi que isso iria acontecer eu não parava de sorrir. Mais de um mês sem o teu cheiro, sem o teu abraço, sem a tua risada, sem o teu amor. E de repente, ou nem tão de repente assim, a gente se vê. Meu coração não poderia estar mais acelerado, mais feliz. Não pude ver, mas tenho certeza que meus olhos brilharam ao encontrar os teus. Meu sorriso, ah como foi bom, ter meu sorriso de volta. São tantas sensações que só você consegue despertar.

Até agora eu ainda posso sentir o teu cheiro, ou mesmo o calor do teu toque. Da tua mão na minha, dos teus braços me envolvendo, dos teus abraços me protegendo, do amor, ou amizade, que seja, me aquecendo.

Percebi que nenhum som pode me acalmar como o do teu riso. Nada pode me iluminar mais que ver o teu sorriso. Posso ver quantos sorrisos forem, mas nenhum vai trazer a paz que o teu me trás. Já ouvi tantas risadas, mas a sua ainda continua sendo a minha predileta.

É engraçado estar feliz com aquela manhã, com tudo que aconteceu, com cada momento, e mesmo assim estar escrevendo esse texto chorando. Não sei se pelo que não aconteceu ou por não saber quando vai voltar a acontecer. Mas as lágrimas insistem em continuar aqui.

O coração não sabe se rir ou se chora. Tá tudo tão confuso. Sem você aqui, tudo ficou assim.
Nem eu consigo mais compreender o que escrevo. Só continuo a escrever, como formar de me libertar, de colocar pelo menos parte dessa confusão pra fora.

Eu sinto falta de um eu que só existia quando você estava aqui. Sinto falta das minhas palavras, afinal era você quem me inspirava. Sinto falta de enxergar a vida a partir do meu ponto de vista. Sinto falta do meu eu que só existe com você.

Um mês


E hoje, faz exatamente um mês que não te vejo, que não sinto o gosto do teu beijo, não sinto o calor dos teus abraços, não ouço o doce som da tua voz, um mês que não sinto teu toque, que não ando contigo de mãos dadas. Um mês sem se quer poder ver o brilho dos teus olhos ou mesmo ser iluminada com o teu sorriso. Um mês sem ouvir aquela risada gostosa -que era a mais linda melodia dos meus dias-.
Um mês de lágrimas, de falta, de ausência. Um mês de saudade.
Além de sentir falta do teu sorriso, do brilho, da alegria, eu também sinto falta do meu. Não vou ser hipócrita de dizer que não sorri mais. Porém, eu sinto falta de um sorriso. Aquele que você e apenas você conseguia tirar de mim. Aquele sorriso de certeza de ser a garota mais feliz desse mundo, simplesmente por te ter comigo.
Não tem coisa que possa me machucar mais que essa falta que sinto de você. É como se uma parte de mim estivesse ai com você,  pois, na verdade, você é parte de mim. Parte da minha vida. A parte mais linda de toda a minha história.
Tudo que é teu/nosso tá aqui, nem se eu quisesse eu tiraria nada disso de mim.
A nossa foto continua colada no meu caderno, só mudaram as frases que a rodeiam. Hoje, são frases de saudades, de esperança, de espera.
O anel, continua no meu dedo. Até tentei deixar de usar, mas percebi que não consigo, pois parece que é uma forma de te ter sempre comigo.
A pulseira, ta meio gastada, por que eu não conseguia parar de usar, e por mais que eu não tenha usado mais, ela continua aqui, guardadinha. Eu não consigo me desfazer de nada que me lembre você.
Teu nome no meu celular ainda é "Amor meu s2'", desculpa mas não dá pra mudar.
E o mais importante, o meu coração tá aqui. Mas garanto que ele é bem mais seu que meu.
Todas as lembranças, as risadas, os momentos lindos que passamos juntos. Nossa única "briga", aquela nossa discussão por você se preocupar tanto em eu não me ocupar tanto. Cada momento está e permanecerá gravado em minha memória. Em meu coração.
Todo dia eu penso em você, e a hora mais esperada por mim é a hora de dormir, por que é a única hora que posso te ver, te encontrar, te tocar. Nos meus sonhos com você eu sempre vou estar.
Cada lugar que passo,  cada lugar que vou, tem um pouco de você. Tem um pouco de nós.
Cada dia que passa a ordem natural das coisas seria o sentimento diminuir, eu acho. Mas ao contrário, cada dia ele parece crescer, se é que isso é possível. Cada dia parece que a minha certeza de que eu não vou ser capaz de te esquecer parece também aumentar.
Eu sei que se Deus me confirmar, eu vou te esperar por quanto tempo for preciso. Podem se passar meses, anos e quem sabe até décadas. Se nós tivermos que ficar juntos, Deus nos unirá!
E pode ter certeza, suas raízes, nossas raízes, insistem que irão permanecer aqui por todo sempre. Quem sabe um dia elas possam novamente ser cultivadas e chegar a dar frutos...